http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/issue/feed Revista de Ciências da Educação 2021-04-15T00:01:37-03:00 Prof. Dr. Antonio Carlos Miranda revista.educacao@unisal.br Open Journal Systems <p>&nbsp;A Revista de Ciências da Educação, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), destina-se à publicação de trabalhos que promovam a reflexão e o debate de temas da área da educação. Os trabalhos podem ser submetidos em fluxo contínuo, em português, inglês ou espanhol, devem ser inéditos, atentar para questões éticas e estar de acordo com as diretrizes para autores.</p> <p>Até 2019 a revista publicou cerca de 30 artigos por ano em três números, um referente aos meses de janeiro a junho, outro referente aos meses de julho a dezembro e mais um dossiê que costumava ser publicado no mês de outubro.</p> <p>A partir de 2020 a Revista de Ciências da Educação passa a ter periodicidade semestral.</p> <p>O processo de avaliação se dá primeiramente por uma verificação prévia dos manuscritos, feita pela comissão editorial, e se considerados adequados à linha editorial do periódico e em conformidade com o exposto nas diretrizes para autores, são submetidos a um processo de avaliação duplo cega por pareceristas ad hoc. Se os pareceres recebidos forem divergentes, um terceiro parecerista será convidado a avaliar o texto em caráter de anonimato.</p> <p>A revista consta nas seguintes bases, diretórios e portais indexadores nacionais: &nbsp;EDUBASE, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Sumários de Revistas Brasileiras (SRB), Diadorim, Periódicos CAPES, &nbsp;LivRe! e IbictOasisbr.</p> <p>E nas seguintes bases, diretórios e portais indexadores internacionais: Index Copernicus, Journals4free, citefactor, Public Knowledge Project,Bielefeld Academic Search Engine (BASE), Google Acadêmico, Scirus/Elsevier, New Jour/Georgetown University, Sherpa-Romeo, ROAD, Ulrich's, EZB, LATINDEX, Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB), IRISIE/Universidad Autónoma de México e DOAJ.</p> <p>Revista de Ciências da Educação, Americana, SP, Brasil</p> <p>ISSN 2317-6091 Eletrônico</p> <p>ISSN 1518-7039 Impresso (2016)</p> <p>DOI 1019091</p> http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/712 Organização Papel Marchê e a inclusão educacional dos usuários vítimas da evasão escolar: 2021-03-31T19:12:38-03:00 Gziana Cleciany Silva de Araújo anasaraujo8@gmail.com Maria Noalda Ramalho noaldaramalho@hotmail.com <p>Nosso trabalho tem como objetivo apresentar nosso estudo sobre os caminhos traçados pelo setor social da Organização Papel Marchê para inclusão na escola regular de seus usuários, vítimas da evasão escolar. A pesquisa partiu de uma perspectiva analítico-crítica da realidade social, realizada através do levantamento bibliográfico e da pesquisa de campo e documental, tendo como instrumentos de coleta de dados a observação e a entrevista semiestruturada. A partir dos dados coletados, discutimos o arcabouço técnico-instrumental que os assistentes sociais da Organização Papel Marchê utilizam para responder à demanda mencionada. Além disso, também discutimos as motivações que levam as crianças e adolescentes, usuários da supracitada Organização, a evadirem da escola; assim como, analisamos prestado pelo serviço do Busca Ativa Escolar, plataforma da Secretaria Municipal de Educação de Campina Grande (PB), parceira na resolução desta problemática.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Gziana Cleciany Silva de Araújo, Maria Noalda Ramalho http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/715 O computador como meio para o aprendizado, desenvolvimento e inclusão de alunos de escola pública 2021-04-05T23:57:03-03:00 Maria José da Silva Marques marques.mj@hotmail.com <p class="Default" style="text-align: justify; line-height: 150%;">Programas para implementação do computador no ambiente de ensino têm sido desenvolvidos no Brasil. Um dos programas implementados, em 2007, foi o Projeto Um Computador por Aluno (UCA), com o objetivo de levar computadores portáteis aos alunos de escolas públicas. Mas um questionamento que permanece é: quais seriam as contribuições do Projeto UCA para o aprendizado e desenvolvimento dos alunos? Com vistas a responder a esse questionamento, o objetivo deste estudo consiste em analisar as contribuições do Projeto UCA para o aprendizado e desenvolvimento dos alunos de um colégio no qual o programa foi implementado, o Colégio Estadual Dom Alano Marie Du Noday, de Palmas (TO). Realizaram-se entrevistas semiestruturadas com diretores, coordenadores e professores, bem como analisaram-se dados fornecidos pelo colégio. O estudo demonstra que o uso do computador apresentou contribuições significativas para o aprendizado dos alunos, principalmente para a sua formação enquanto indivíduos, relacionamento com colegas, sentimento de cooperação, percepção quanto à escola e relação entre aluno-professor. Este estudo visa fornecer contribuições para o direcionamento de políticas públicas e para o norteamento de pesquisas acerca das contribuições do uso do computador para o ambiente de ensino e formação do indivíduo.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Maria José da Silva Marques http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/766 Ambiente virtual de aprendizagem: 2021-04-15T00:01:37-03:00 Douglas Junio Fernandes Assumpção rp.douglas@hotmail.com Benilda Miranda Veloso Silva benildaveloso@hotmail.com Bárbara Paes Ribeiro paesbarbara@hotmail.com <p>As plataformas virtuais são tecnologias criadas para subsidiar a comunidade educadora em suas práticas pedagógicas. Diante disso, este trabalho tem como objetivo analisar as possibilidades e limites da plataforma Foco Pedagógico a partir do olhar sobre a 2ª Unidade Regional de Educação (URE), na cidade de Cametá/PA. Para responder a tais questões, foi realizada revisão bibliográfica com enfoque nas discussões de Alves, Kenski e Costa e Mendonça. A técnica utilizada para coleta de dados foi o questionário semiestruturado com o técnico de referência do SisPAE/plataforma Foco Pedagógico. Os resultados obtidos apontam para o uso cada vez mais elevado da plataforma pela comunidade educadora, sendo uma ferramenta pedagógica que está em fase de disseminação nas redes estaduais do Pará e que possui um papel único na proposta pela reflexão das práticas pedagógicas.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Douglas Junio Fernandes Assumpção, Benilda Miranda Veloso Silva, Bárbara Paes Ribeiro http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/746 Pluralidade cultural em escolas de São José dos Pinhais, Paraná 2021-04-11T23:59:39-03:00 Dariane Cristina Catapan dariane.catapan@sistemafiep.org.br Jessica da Silva Gaspari jessicasgaspari@yahoo.com.br Leticia da Rosa Pereira Hendler leticiarosahendler@hotmail.com Marielle Camila dos Santos mariellecamila28@gmail.com Rafaela Waloski rafaelawaloski@outlook.com Stela Cristina de Oliveira stela.crist@gmail.com Thays do Rocio Cardoso thacar.25.tc@gmail.com <p>Os temas transversais são pontos a serem abordados com alunos das instituições de todo o país, porém nem sempre se mostram aplicados de uma forma adequada, o que promoveria um ensino integral. Esses temas são subdivididos em: pluralidade cultural; orientação sexual; meio ambiente; saúde; mercado e consumo; ética. Esta pesquisa busca identificar se o tema transversal “pluralidade cultural” está sendo trabalhado de forma satisfatória em duas escolas, uma pública e outra privada, de São José dos Pinhais, no Paraná. O presente artigo foi realizado com o aporte de pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo e questionário formulado em relação ao tema escolhido. Para isso, foi realizada uma pesquisa de campo, na qual foi aplicado um questionário com oito perguntas relacionadas ao tema estudado. Os principais resultados obtidos foram que as duas escolas tinham preparação, promovendo a integração de alunos imigrantes, e também trabalhavam o tema “pluralidade cultural”, de forma que atingiram os objetivos propostos <br>pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), obtendo resultados positivos na comunidade, como o respeito para com a diversidade cultural no meio escolar, de modo que o aluno mostrasse sua cultura e contasse sobre ela, a qual podia ser utilizada como artifício para atividades significativas nas aulas. Conclui-se então que, nas escolas analisadas neste estudo, o desenvolvimento do tema “pluralidade cultural” foi feito de maneira satisfatória, quando comparado ao proposto nos PCNs, com a utilização de métodos como feiras culturais e trabalhos pontuais dentro das disciplinas.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Dariane Cristina Catapan, Jessica da Silva Gaspari, Leticia da Rosa Pereira Hendler, Marielle Camila dos Santos, Rafaela Waloski, Stela Cristina de Oliveira, Thays do Rocio Cardoso http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/782 Avaliação cognitiva de pré-escolares 2021-04-15T00:01:30-03:00 Jeane Del Campo da Silva jeanedelcampo@yahoo.com.br Júlio César Soares Aragão jaragaum@gmail.com Lucrecia Helena Loureiro lucreciahelena@gmail.com <p>Objetivo: Analisar o status da avaliação neuropsicológica de crianças no Brasil e a realidade das ferramentas de diagnose da capacidade cognitiva de pré-escolares. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa das publicações científicas relacionadas à avaliação cognitiva de crianças e a testes de cognição para o mesmo <br>público. A questão da pesquisa delimitada foi: quais são as ferramentas utilizadas na diagnose da capacidade cognitiva na fase pré-escolar? A busca ocorreu de maio a julho de 2018 na base de dados do Portal de Periódicos da CAPES, utilizando na 1ª busca os descritores “infantil”, “teste” e “cognição” e na 2ª busca “função executiva”, “pré-escolares” e “avaliação”. Foram encontrados 26 artigos. Resultados: Foram encontrados alguns testes de avaliação neuropsicológica de crianças no Brasil, porém apenas um estudo de tradução e adaptação para o português e quatro estudos de validação para o contexto brasileiro, sendo apenas um deles destinado ao subgrupo pré-escolar, a normatização da Escala de Maturidade Mental Colúmbia (EMMC). Conclusão: Há uma escassez de instrumentos para avaliação neuropsicológica de crianças no Brasil, mais evidente quando se trata da primeira infância.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Jeane Del Campo da Silva, Júlio César Soares Aragão, Lucrecia Helena Loureiro http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/812 Desdepartamentalização Das Instituições de Ensino Superior 2021-04-15T00:01:25-03:00 Roberta Souza Matos robertasmts@gmail.com Irineu Manoel Souza irineu.manoel@ufsc.br Gabriela Guichard de Lima Beck g.beck@hotmail.com <p>Este artigo tem como propósito dissertar sobre o cenário em que se encontra o tema relativo à departamentalização nas instituições federais de ensino superior (IFES). Sabe-se que o assunto vem sendo abordado com frequência nas reuniões da gestão, principalmente no que tange à possibilidade da extinção dos departamentos. A presente pesquisa classifica-se como qualitativa e descritiva. Em relação aos meios, é um estudo multicaso. Neste estudo, a coleta de dados deu-se por meio do envio, via e-mail, de questionário com perguntas abertas, além do uso de referências bibliográficas e documentais sobre o tema central desta pesquisa. Como técnica de análise de dados, foi utilizada a análise de conteúdo. Com esta pesquisa, foi possível verificar que algumas universidades extinguiram os departamentos de sua estrutura, outras já foram criadas sem esse conceito, outras ainda se encontram em fase de discussão sobre o assunto e, por fim, algumas aparentemente não cogitam essa mudança na estrutura.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Roberta Souza Matos, Irineu Manoel Souza, Gabriela Guichard de Lima Beck http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/881 História e memória da fundação do Colégio Juvenal de Carvalho: 2021-04-15T00:01:11-03:00 Lia Machado Fiuza Fialho lia_fialho@yahoo.com.br Vitória Chérida Costa Freire vitoriacherida91@gmail.com <p>A Ordem Salesiana teve como fundador Dom Bosco, que empreendeu uma pedagogia própria, iniciada na Europa e disseminada por vários países do mundo, chegando a Fortaleza, Ceará, em 1933. Nessa cidade, foi criado o Colégio Juvenal de Carvalho, objeto deste estudo, com oferta de diferentes níveis de ensino para o público feminino. O objetivo deste trabalho foi compreender como ocorreram a fundação do Colégio Juvenal de Carvalho e a implementação do ensino secundário nos moldes salesianos. Desenvolveu-se uma pesquisa histórica, com apoio de documentos como trechos de jornais, decretos de autorização/abertura dos níveis de ensino e livreto elaborado pela própria instituição com seu histórico (1933-1995), que tornou factível a elaboração de uma narrativa acerca de sua fundação. O Colégio Juvenal de Carvalho foi criado para atender aos anseios da elite local por educação feminina, demonstrou ser um relevante espaço para a formação das moças, à luz dos princípios marianos, e asseverou a dualidade de classes, ao ofertar ensino primário e noturno para moças pobres aprenderem um ofício e o ensino secundário de caráter humanístico para a formação das moças da elite fortalezense.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Lia Machado Fiuza Fialho, Vitória Chérida Costa Freire http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/862 Dom Bosco: perspectiva histórica de sua prática social e pedagógica 2021-04-15T00:01:19-03:00 Elcio Arestides de Mattos da Silva anneelcio@hotmail.com Francisco Evangelista francisco.evangelista@unisal.br <p>No presente texto, procuramos apresentar o itinerário histórico da prática do fundador da congregação dos salesianos em torno da juventude operária de seu tempo. Longe de ser uma revolução marxista, a prática desenvolvida pelo padre italiano causava incômodo em parte dos católicos, mas também admiração em <br>alguns setores da Igreja do século XIX, pois a práxis social criada e desenvolvida pelo jovem sacerdote era revolucionária no contexto social de sua época. “Estar no mundo para os outros” foi um dos principais lemas que permeou o sentido de vida e prática sacerdotal de João Bosco, fundador da Sociedade de São Francisco de Sales (Salesianos). No final da primeira metade do século XIX em Turim, na Itália, João Bosco transformou a realidade social dos jovens sem perspectiva, devolvendo-os o sentido de viver. João Bosco, como sacerdote, fundamentou-se em valores evangélicos, inspirando-se na imagem bíblica do “Bom Pastor” que dá a vida pelas suas ovelhas. O texto apresenta o contexto histórico em que a atividade sociocomunitária de João Bosco foi inserida, destacando o inegável legado que inspira profissionais da área da educação, em especial aos que se dedicam às escolas de periferia ou de regiões de classes sociais menos privilegiadas. A análise contribui para que educadores e os que atuam direta ou indiretamente em outras esferas da área social entendam a necessidade de reconhecer as necessidades dos sujeitos sociais com a finalidade de se reconfigurar e transformar sua realidade social.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Elcio Arestides de Mattos da Silva, Francisco Evangelista http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/887 Políticas públicas e formação de professores: 2021-03-31T23:51:42-03:00 Claudio Luis de Alvarenga Barbosa claudiolabarbosa@gmail.com <p>Este texto parte do princípio de que existem características comuns a qualquer formação social capitalista. Com esse pressuposto, discute-se a relação entre os interesses do capital e as políticas públicas para a formação de professores da educação básica – professores que, inevitavelmente, atuarão em um mundo cada vez mais globalizado, sob a tutela do neoliberalismo. Direcionada pelo ideário neoliberal, a educação assume um papel em conformidade com as exigências de inserção compulsória da sociedade à nova ordem mundial. Nesse contexto, a análise dessas políticas públicas educacionais só pode ser eficiente com a adoção do método proposto por Marx para a crítica da economia política. Assim, esta discussão busca entender a educação básica em sua real dimensão, livre de amarras ideológicas.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Claudio Luis de Alvarenga Barbosa http://revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/906 Trabalho interdisciplinar e equipe multiprofissional em um serviço de apoio aos estudantes do ensino superior 2021-03-31T23:51:35-03:00 Carlos Eduardo Sampaio Burgos Dias carlos.dias@unifesp.br <p>Este trabalho é um relato de experiência, que busca descrever e problematizar, à luz do conceito da interdisciplinaridade, a rotina de trabalho de uma equipe multiprofissional em um serviço de apoio aos estudantes na assistência estudantil da Universidade Federal de São Paulo. A descrição dessa rotina é discutida no campo de estudos sobre ensino superior, buscando situá-la dentro das recentes políticas públicas de expansão do ensino superior brasileiro. O relato aponta para as possibilidades e limites de se trabalhar em uma perspectiva interdisciplinar. Ele não busca definir ou estabelecer padrões de como as equipes multiprofissionais devem atuar, mas sim contribuir com as reflexões sobre os serviços de apoio aos <br>estudantes e a necessidade de formação dos profissionais, sugerindo o trabalho interdisciplinar como possibilidade, a partir da discussão de casos provenientes desses serviços.</p> 2020-12-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Carlos Eduardo Sampaio Burgos Dias