A incerteza na docência:

entre ordens e desordens

Autores

  • Caroline Kloss

Resumo

Este estudo teve como objetivo investigar a presença da incerteza na docência a partir de um diálogo teórico-prático. A parte teórica foi constituída a partir dos autores Boaventura de Sousa Santos (2006), Maria Isabel da Cunha (2002),
Paulo Freire (1996, 1987) e Edgar Morin (2001, 2005). Já a parte prática foi constituída por relatos reflexivos acerca de um estágio no ensino superior. Os procedimentos metodológicos basearam-se no pensamento complexo (MORIN; CIURANA; MOTTA, 2003), que presume a subdivisão do método em programa e estratégia, tomando como guia o objetivo geral e deixando que as problematizações surgissem no decorrer do diálogo (teórico-prático). A reflexão partiu de três frentes diferentes: 1) o aporte teórico advindo de uma disciplina do curso de mestrado em Educação, chamada “Seminário de Docência no Ensino Superior”;
2) o aporte teórico advindo de leituras para uma pesquisa de mestrado em Educação; e 3) a prática reflexiva de uma experiência de docência no ensino superior. Ao longo do processo, as reflexões estabelecidas evidenciaram a necessidade de mudanças, no que se refere à postura do docente, diante das incertezas profissionais e em outras dimensões, modificando o entendimento de que o ideal é a estabilidade e passando a compreender que as ordens e as desordens fazem parte do real complexo.

Downloads

Publicado

12/20/2021

Edição

Seção

Artigos